Ibaneis vai construir 3 novos hospitais e abrir restaurantes comunitários aos domingos no DF



Em entrevista à TV Record, Ibaneis reforça que atendimento no Cras praticamente quadruplicou e o número de equipes da Saúde da Família dobrou

Foto: Márcio Santos.
 
O governador Ibaneis Rocha (MDB) foi o entrevistado da TV Record na tarde desta quinta-feira (11) e comprovou, com números e ações, que as áreas de saúde e social avançaram muito nos últimos três anos e oito meses. Em relação aos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), o atendimento praticamente quadruplicou, enquanto na saúde, o número de equipes da Saúde da Família dobrou em comparação com o governo anterior.

Ibaneis citou a criação e ampliação de programas sociais, como os cartões Prato Cheio e Vale Gás, disse que pretende abrir três novos hospitais e lembrou que o Hospital do Câncer está em construção. Disse também que pretende abrir os restaurantes comunitários aos domingos e servir jantar nessas unidades, que já ofertam almoço a R$ 1 e café da manhã a R$ 0,50.

A ampliação do Corredor Eixo Oeste, a construção de oito mil moradias e o aumento das equipes de Saúde da Família também foram lembrados pelo governador.

Veja, a seguir, o ponto a ponto da entrevista de Ibaneis Rocha

Clima para um segundo mandato
O clima é bastante positivo porque fizemos um trabalho que demonstra que a cidade evoluiu em várias áreas. Evoluímos na infraestrutura com várias obras, fizemos um trabalho na área social com o Cartão Prato Cheio, Vale Gás, trabalho social. Geramos 15 mil vagas em creches no nosso mandato. Reduzimos de 23 para 15 mil pessoas, e são 15 mil porque, com a pandemia, muitas famílias procuraram a rede pública para matricular seus filhos.
 
Parceria com a rede privada para acelerar cirurgias
Algumas áreas foram sacrificadas. Na saúde, tivemos que virar o relógio para atender os pacientes da covid-19, mas ontem mesmo publicamos edital para chamar a rede privada para tirar a fila dos nossos hospitais. Faremos um mutirão para equalizar essa questão da saúde.

BRT Norte até Planaltina
A cidade não pode parar. Ainda tem muita coisa para ser feita na área de infraestrutura, principalmente na mobilidade. Temos que fazer o Corredor Eixo Oeste, precisamos de recursos para fazer o BRT Norte até Planaltina e temos que seguir na parte de infraestrutura.

Mais três hospitais
Precisamos construir pelo menos três novos hospitais no DF e aumentar a quantidade de profissionais. Em que pese Brasília ter 5,5 médicos para cada mil habitantes, ao passo que São Paulo, maior e mais rico estado da federação, tem 3,3 médicos para cada habitante. Temos que avançar e chegou a hora do relógio da saúde rodar com mais velocidade.

Corredores de ônibus para o Entorno
Temos que integrar o transporte do Entorno ao do DF. Temos propostas colocadas na mesa numa parceria com o governo de Goiás e das prefeituras da região da Ride, de modo que a gente possa avançar. Essa proposta trata de corredores de ônibus, principalmente no que diz respeito a Águas Lindas e Valparaíso. Precisamos avançar, trazendo esses passageiros para dentro do BRT e dar suporte maior a todas essas famílias que vêm ao DF para trabalhar e retornam à noite para suas residências.

Atendimento no Cras praticamente quadruplicou
Muito tem sido feito. Há muito tempo não se faziam contratações de servidores efetivos na Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), e em nosso governo foram mais de mil contratações. Pegamos a carga horária de 30h e colocamos em 40h, e melhoramos o atendimento com parceria do Corpo de Bombeiros.
 
No último ano do outro governo, o atendimento nos Cras e nos Creas chegava a 150 mil pessoas. E, agora, atendemos 500 mil pessoas. Isso é fruto da dificuldade da pandemia e da expansão dos programas na área social.

Hoje entregamos 60 mil cartões do programa Prato Cheio, criamos o Vale Gás que dá um botijão para as famílias a cada dois meses. Quase 300 mil pessoas já foram atendidas com o Vale Gás, com 70 mil beneficiados por mês. Somos reconhecidos nacionalmente [pelo Ministério da Cidadania] como a maior rede de proteção alimentar do país.

 Restaurantes comunitários abertos aos domingos e com jantar
Reduzimos a refeição que era cobrada a R$ 3 e agora é de R$ 1. Nosso projeto é ampliar, melhorar o atendimento. Estamos cobrando R$ 0,50 centavos no café da manhã e vamos expandir para o jantar, e também quero levar essa refeição para os domingos. Hoje os restaurantes não abrem aos domingos, mas no segundo mandato esperamos levar essas refeições aos domingos.

Fundo bilionário para tecnologia
Conversei, ao longo desses três anos e oito meses, para trazer empresas de tecnologia. Como o gasoduto não chega a Brasília, não temos estrutura para suportar as empresas de tecnologia. Mas, no Biotic, criamos um fundo de R$ 1 bilhão para investir em empresas de tecnologia. Temos trabalhado para gerar emprego e renda. Quando assumi, o DF tinha em torno de 330 mil desempregados e hoje temos em torno de 250, 256 mil, o que ainda é muito. Temos que investir muito na geração de emprego e renda no DF.

Retomada do Centrad
É um grande imbróglio jurídico. Nós temos processo no TCDF, processos correndo na Justiça, uma negociação com os bancos. Quebramos o negócio com o consórcio, já assumimos o Centrad e precisamos fazer obras de infraestrutura naquela região para ter alvará de funcionamento em condições. E, ontem, teve reunião entre os bancos envolvidos – que são os financiadores – , com o consórcio do Centrad e o GDF no sentido de estabelecer o preço para levar para dentro do Centrad as secretarias que dão suporte aos grandes serviços do DF. E também avançar, diminuindo assim o que se paga de aluguel no DF, que é muito alto.
 
Acredito naquele local como um grande centro de desenvolvimento para aquela região. Temos ali Taguatinga, Samambaia, Ceilândia e Sol Nascente que podem ser atendidos pelo Centrad, gerando desenvolvimento e renda.

Oito mil moradias para os próximos cinco anos
Recebemos a Codhab em situação de desestruturação total e temos a previsão de entrega de oitenta mil moradias para os próximos cinco anos. Temos o Itapoã Parque, um novo bairro em São Sebastião, que é o Alto Mangueiral, temos no Recanto das Emas e temos outros bairros de classe média e classe alta, que é o caso do Jóquei e do Taquari II. Todos os projetos andaram bem, conseguimos quase todas as licenças e esperamos ter um boom imobiliário. Já tivemos nesse mandato, com a entrega de muitos imóveis e ampliação das construtoras, basta ver também a quadra 500 do Sudoeste.

A força do governo
Temos três pontos positivos: o investimento em infraestrutura, na área social e o enfrentamento da pandemia.
 
Temos muito a avançar ainda, a população merece uma saúde de qualidade e vamos trabalhar para avançar. Mas é importante lembrar que entregamos 7 upas e eram só 6, fizemos mais 11 UBS que foram entregues à população inclusive em bairros onde não existia nenhuma infraestrutura, como é o caso do Paranoá Parque, que ganhou UBS e vamos entregar creche e escola.

O dobro de equipes da Saúde da Família
Fico feliz de falar porque avançamos muito nas equipes de Saúde da Família. Quando recebemos o governo eram pouco mais de 300 famílias, o atendimento não era satisfatório. Hoje são quase 600 equipes consistidas e atendendo a população.
 
Hospital do Câncer
Nos hospitais de especialidade também avançamos em um ponto importante que foi destravar o processo do Hospital do Câncer Jofran Frejat, que está em construção. Ele terá 200 leitos e será o grande centro de referência para atender a população.

Planos para um hospital de traumatologia
 Quando assumimos, todos os dias tinha fila na porta dos hospitais, porque o hospital era a porta de entrada da saúde, e o hospital não pode ser a porta de entrada, a não ser pelos casos de trauma. Estou estudando ter um hospital de traumatologia e vale a pena a gente estudar porque é um grande problema a questão do trauma, principalmente os casos de trânsito, porque essa área hoje é atendida basicamente no Hospital de Base.

Mais licenças ambientais e parques reformados
Avançamos no Brasília Ambiental com os licenciamentos e reformamos vários parques. Melhoramos a orla do Lago Paranoá e temos investido nos Parques Ecológicos. Temos o cuidado com a prevenção de incêndio e melhorado cada vez mais com um monitoramento preciso.

Em relação às obras, temos tomado cuidado com as licenças. O Brasília Ambiental tem trabalhado com as compensações ambientais que precisam ser feitas. Temos tirado as licenças de modo que a gente não tenha mais desmatamento de áreas de cerrado.

Considerações finais
Agradeço a confiança nesse período. Estou satisfeito com o que vem sendo feito, mas podemos avançar bastante, precisamos continuar avançando. Brasília não pode parar mais. Temos grandes projetos para tocar com a experiência que adquirimos e pela confiança que conseguimos imprimir nessa cidade.

Tivemos a maior crise da história do país e só com a vacinação é que estamos conseguindo sair da crise como um todo. Esperamos continuar avançando na nossa cidade. Temos projetos, força de trabalho e equipe capaz de trabalhar pela cidade, e é assim que vamos fazer.

Edilayne Martins

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Destaques

6/trending/recent